Artigos

09h00

Sentimento virtual

Após o último artigo que escrevi aqui sobre o excesso da comunicação virtual, inclusive com as pessoas presentes na mesma casa, recebi alguns e-mails com situações inusitadas dentro deste contexto. Então me pus a observar.

Publiquei um pequeno texto em uma das redes sociais e fiquei surpreso com as centenas de pessoas que opinaram e compartilharam favoravelmente. Ou seja, está, de fato, havendo um incômodo do excessivo viver virtual. Eu relatava que almoçava em um shopping e me chamaram a atenção as pessoas no entorno que, nas mesas, comiam e, ao mesmo tempo, digitavam um, dois até três celulares... nem olhavam para o prato. Fui então prestando atenção mais e mais aos que passavam... caminhavam digitando, desciam escada, alguns sozinhos, outros em grupo e sempre digitando nos seus smartphones... não olhavam nada em volta. As pessoas estão perdendo o prazer das coisas simples da vida, para estarem mais alertas e ansiosas aos apitos das postagens nas redes sociais.

Não sou concorde, claro, com o que disse Chaplin no seu célebre discurso em O último ditador de que, "mais do que máquinas, precisamos de humanidade". De forma alguma, seria tentar reter o inexorável, mas por que não associamos as possibilidades digitais para realmente sermos mais próximos? Por que a tecnologia tem que ser excludente da humanidade, substituindo o falar, o sentir por figuras? Por que precisamos ser possuídos e não possuir as tecnologias?

Recupere o prazer de estar com amigos pessoalmente. Não poste foto de comida, convide para comerem juntos. Não apenas compartilhe, mas vivencie a presença dos amigos, mesmo colegas de almoço, ainda que seja para falar abobrinha. Falar bobagens também pode dar prazer. Viva mais o seu em volta, prestando atenção às pessoas que passam, às formações das nuvens, à ressaca do mar... olhe mais para o mundo, para a vida e menos para o seu smartphone, pelo menos em determinados momentos. O seu celular pode estar sendo um perigoso vício.

 

José Medrado
Mestre em Família pela UCSal e fundador da Cidade da Luz

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Grupo de Assistência
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Caravana Fraterna
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de Assistência
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2017. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo | Agência Digital