Artigos

09h00

Violência e ações

O governador da Bahia, Rui Costa, me convidou, ao lado de lideranças religiosas, de representantes da sociedade civil organizada, além do Comitê Executivo do Programa Pacto pela Vida, para discutirmos a segurança no estado. Vejo com grande simpatia esse interesse governamental, porém não posso me furtar, por um compromisso que trago de opinar, questionar, e até criticar, o que me chega de anseios individuais e de grupos, ainda que por isto se gerem incômodos e reações nada democráticas, por parte de alguns restritos gestores de visão apequenada, que, sensíveis a críticas, só querem elogios e aplausos. O que, pelo que me chega, não é o caso do governador.

Assim, essas discussões serão sempre oportunas e interessantes, quando se tratar de coleta de oitiva de quem está mais próximo do processo de violência e ou de suas consequências na comunidade. Nós, religiosos, por exemplo, somos convocados, não poucas vezes, a oferecer a nossa oitiva a mães e pais em desespero pela devastação de suas famílias por alguma forma de violência, em depoimentos de dor, indignação e até revolta.

Combater a violência, penso, não é pelo enfrentamento com homens e armas, ainda que estes sejam importantes como fator psicológico de sinalização da presença do estado. A questão tem muitas desembocaduras. É importante, assim, que essas discussões gerem ações mais prontas, de mobilização da sociedade em sua base: os jovens. Diagnósticos são feitos, terapêuticas levantadas, mas caem na teorização acadêmica. Ações simples podem se tornar muito eficazes: efetiva movimentação nas escolas estaduais e municipais, por exemplo, para a sensibilização comas artes e esportes, mediante concursos, olimpíadas. Já se fala há muito, claro, que arte e esporte são culturas para paz, então! O que sinto é que ações práticas geralmente se esbarram na vontade política claudicante, pois, em verdade, já se sabe o necessário, só falta aplicar, ou pelo menos tenta, em ações acima de políticas pessoais.

 

José Medrado
Mestre em Família pela UCSal e fundador da Cidade da Luz

Pre | Desktop e Tablet
Colabore
Grupo de Assistência
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Colabore
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2017. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo | Agência Digital