Artigos

09h00

Está difícil, governador

A Lei Orgânica da Assistência Social – 8.742/93 – preconiza a obrigatoriedade de repasse de verba para manutenção dos abrigos, pelo município, estado e União. O partilhamento se dá, injustamente, da seguinte forma: 20% do valor da renda per capita orçada por criança abrigada para cada ente público, considerando que a instituição abrigadora arque com 40% do restante da conta. No caso da Cidade da Luz o valor por ente público mensal-total é de menos de dez mil reais. A prefeitura e a União têm mantido em dias seus compromissos legais, mas o Estado da Bahia, pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, este ano ainda não honrou com as suas obrigações.

Antes que se alegue problemas com prestação de contas e ou documentação das instituições que abrigam crianças em situação de risco social, o que normalmente afirmam, antecipo que a nossa instituição não guarda pendência alguma com os poderes públicos. Nosso trabalho é exemplo de qualidade em suas ações e compromisso com a coisa pública, perfeitamente verificável pelos órgãos fiscalizadores. A lida com aquela secretaria é muito difícil, nós mesmo desistimos de um pequeno recurso que recebíamos. É uma desagregação entre suas superintendências, em cobranças repetidas do que já se havia feito. Passa-se a imagem de que são feudos em luta pelo reino.

A sociedade não guarda, nem de leve, a ideia do que seja o trabalho de condução de um abrigo, por ideal de servir à causa da criança em risco social. O governo estadual divulga uma suposta rede de apoio aos abrigos, através dos Cras, Creas, Caps, mas nada funciona, sem exagero, ainda que se conte aqui e ali com a boa vontade de alguns servidores. Ao que parece, a falta de visibilidade social deste trabalho gera descaso governamental. Sei que desconforto, porque cobro, mas não me sinto buscando favores, mas o cumprimento do legal e da obrigação do Estado, pois se fazemos é porque há lacuna de quem tem a obrigação de realizar.

Pre | Desktop e Tablet
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Caravana Fraterna
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Caravana Fraterna
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Grupo de Assistência
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2017. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo | Agência Digital