Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

10h00

Parto demorado

Vemos por estas terras do Cruzeiro do Sul um presidente vociferando contra um bandido de colarinho branco, esquecendo-se da amizade de ambos. Agarrado ao poder de forma deprimente e totalmente despudorada, cultiva com o dinheiro público uma vassalagem de defensores, que envoltos em sombras fazem conluios com o objetivo de se protegerem, defendem o chefe e achincalhando toda uma nação, que cansada vê tudo, de certa forma, anestesiada.

O político brasileiro não está se dando conta de que o mundo está em ebulição, e que esta velha e nauseante política está evaporando, bastante vermos que na França se confirmaram as previsões, o novo partido do presidente eleito Emmanuel Macron, a República em Marcha, foi o grande vencedor das eleições legislativas francesas no último domingo (18), com a conquista de 355 cadeiras, das 577 que compõem a Assembleia Nacional da França. O detalhe está para a grande renovação que houve, o próprio presidente eleito é um neófito na política, e grande maioria dos eleitos pelo seu recém-criado partido, pouco mais de um ano, não guarda experiência eleitoral alguma. É a França escanteando os dois grandes partidos tradicionais de esquerda e de direita, o Partido Socialista e Os Republicanos, que dominavam a vida política francesa.

Esses políticos brasileiros deveriam pôr suas barbas de molho, pois esses ventos poderão chegar por aqui, que seriam muito bem-vindos, uma vez que esses mesmos de sempre só querem disputar entre si poder e picuinhas, e ao que tudo parece crimes com mais ou menos elaboração, sofisticação, engenhosidade.

É bem verdade, por outro lado, que essa ideia do novo, como elemento de experimento, já que o velho está carcomido, apodrecido, poderá gerar oportunistas de plantão, que aproveitando desta atmosfera de desencanto e profunda rejeição ao aí posto na política partidária, ensejariam discursos oportunistas, de salvadores da pátria.

Os políticos estão evidenciando uma tragédia moral sem contornos e dimensões, o que exibe uma insuficiência de empatia com as reais funções para as quais foram eleitos, visto que as práticas desses senhores do poder têm evidenciado queocontrole está sob o poder econômico, e que eles não são protagonistas de suas ações e programas, mas sim quem os arrebata nos leilões morais a que se colocam. Nesse sentido, dirá o professor doutor José Renato da Silveira “que o Brasil está passando pelo que pode ser um momento decisivo em sua formação nacional. São tempos de desorientação e incertezas que não são absolutamente negativos. Trata-se de uma espécie de crise no sentido gramsciano, ou seja, em que o novo chega com vigor, mas não acabou de nascer e o velho ainda não morreu de todo. Esperemos.

 

José Medrado

Mestre em Família pela Ucsal
e fundador da Cidade da Luz

Coluna Opinião/Jornal A Tarde

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Grupo de Assistência
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Grupo de Assistência
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital