Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

08h00

Valores de bastidores

Se nada deu diferente do planejado, hoje a Câmara Federal estará se posicionando se autoriza o STF a iniciar processo de investigação do presidente da República, pelo menos é o que está previsto em momento que escrevo este artigo. Não entendo, no entanto, o resultado de pesquisa divulgada no início desta semana. A perplexidade nasce do que evidenciou uma aferição realizada pelo Datafolha – Folha de S.Paulo, onde para 53% dos entrevistados é melhor para o país que Temer saia, porém para outros 43% dos entrevistados é melhor que o presidente chegue até o final do seu mandato. Essa pesquisa foi realizada entre 25 e 27 de julho.

O que gerou em mim a surpresa foram as justificativas para a sua permanência, isto porque o instituto introduziu o tema, explicando a questão antes da definição da opinião e, segundo a pesquisa, “algumas pessoas dizem que a saída de Michel Temer da presidência neste momento iria agravar a crise política do país e prejudicar a recuperação da economia brasileira”, enquanto outras “discordam e dizem que a saída de Michel Temer neste momento iria ajudar a resolver a crise política e não prejudicaria a recuperação da economia”. O percentual de quem justificava a permanência, entendo elevado. É bem verdade que outra pesquisa, a do Ibope, deu índice de 81% a favor do prosseguimento da investigação.

A permissão não é definição de culpa, de condenação, mas de investigação pura e simples, para se permitir se esclarecer tudo, visto que é o presidente da República e não se deve, entendo, pairar dúvidas sobre sua conduta. Cria-se no país uma largueza muito grande de avaliação de honestidade, a depender de quem seja e do interesse. Penso que a questão não envolve o mais ou menos honesto, mas em honestidade, simplesmente. Estamos criando desvios morais irreparáveis, onde a flexibilização de valores e conceitos sobre condutas e comportamentos estão sendo moldados conforme o autor do desmando, ou o seu poder público de mando.

Não podemos transigir com a dignidade das nossas instituições, tampouco com a grandeza da nossa cidadania. Devemos expurgar o princípio do jeitinho, em arrumar situações, por um tal bem maior, em justificativas compensatórias dos desmandos e comportamentos desalinhados do dever de respeito às futuras gerações a que nos cabe zelar. Precisamos ser transparentes e cristalinos nos bastidores e noites de nossas vidas, pois esse comportamento é que nos definirá como pessoas dignas e honradas. E no geral, como povo civilizado, devemos guardar o sentido de coletividade e nação. Assim, é determinante que nos comprometamos, em lutar pelos valores públicos, como esteio de uma real democracia, cuja existência não se submete a negociatas.

 

José Medrado

Mestre em Família pela Ucsal
e fundador da Cidade da Luz

Coluna Opinião/Jornal A Tarde

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Caravana Fraterna
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Colabore
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Grupo de Assistência
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital