Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

15h30

Queremos nos enganar.

É impressionante como sempre buscamos no confronto com as nossas dificuldades, medos e preocupações uma forma de nos acomodarmos, a fim de não sentirmos a angústia da dura realidade, que possa ir de encontro aos valores, crenças, sentimentos que possuí- mos... Isso porque quando uma verdade é muito crua para encararmos, torna-se muito mais fácil relegá-la ao inconsciente e passar a mentir a nós mesmos, mudando a nossa realidade. Crê-se tanto na autoargumentação do que se quer crer, a ponto de transformar aquela ideia em verdade absoluta. É o que estamos vendo no campo dos defensores de políticos e políticas, de todos os lados e direções. Muitos desses defensores, em verdade, estão preservando a eles mesmos, no confronto com o que às escâncaras vêm contra as suas crenças, geralmente há muito cultivadas. É um anestésico para poder seguir adiante, sem o desconforto da mudança de posições, de paradigmas.

Há diversas formas de engar a nós mesmos, o sociobiólogo Robert Triveris chega a afirmar que o autoengano, esta mentira que elaboramos para nós mesmos, se torna tão poderosa, que chegamos a excluir a informação verdadeira de nossa consciência e tudo que for contrário a esta nossa “ve rd a d e ” será repelido. Há certas mentiras que nos sustentam por algum tempo e outras por toda uma vida. Nesses dias que correm, não é difícil constatar pessoas amigas que emitem conceitos, posições políticas, dentre outras, de forma tão absurda, que custamos a acreditar que tais bizarrices tenham nascidas de mentes que julgávamos sensatas. O autoengano, em sua dimensão mais firme e forte, não surge para contrariar posições contrárias ouvidas, mas para proteger os egos de seus elaboradores de verdades não aceitas, que poderiam destroçar em angústias suas mentes, em face de cren- ças cultivadas ao longo de uma vida.

Não é fácil encarar tudo aquilo que boicotamos, em função de ser uma realidade muito dolorosa. É preciso muita coragem para aceitar, pelo menos, a possibilidade de que a nossa sombra gera em nós ilusões, que alimentamos e nos fazem estar com quem tem padrões semelhantes, a fim de que sejamos sempre reforçados em nossas posi- ções e conceitos.

As redes sociais estão cheias de autoenganos. É preciso de fato a coragem para nos desvencilhamos e bastante será submetermos todo tipo de ditas e contraditas ao crivo do bom senso, da lógica, em análise desapaixonada, para desfazermos as cortinas de fumaça que lan- çamos sobre os nossos conteúdos de sentir. Fato é que nenhuma satisfação ou conforto baseado em autoengano é só- lido, e por mais desagradável que seja a verdade, é sempre bom buscá-la de uma vez por todas e se acostumar a construir sua vida de acordo com ela, ensina Bertrand Russell.

José Medrado Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz.

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Colabore
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Caravana Fraterna
Grupo de Assistência
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital