Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

08h26

O que intencionava a prefeitura?

Houve grande repercussão o meu post no Facebook e Instagram (@josemedrado), em desagravo ao absurdo que a prefeitura de Salvador fez ao alterar, nas suas divulgações, o nome da festa de Yemanjá para 'Festa 2 de Fevereiro'. Vi como uma ofensa, uma violação ao sentido da festa, que, efetiva e verdadeiramente, é de origem no candomblé.  Fiquei me perguntando, o que poderia estar por trás desta “genial” ideia? Certamente, algum interesse inconfessável... Não sei: agradar Brasília, talvez os moradores do Planalto? Será? Pergunto-me, ainda, e o velho ACM, o original, como bem se refere meu amigo Mário Kertész, o que iria achar disto, logo ele que era tão respeitoso às tradições das religiões de matriz africana? 

A diligente promotora de Justiça Lívia Vaz foi contundente em dizer que a festa é denominada em função do candomblé, que a mudança do nome ofende a integridade dos legados culturais e de identidade dos povos de terreiros de religiões afro-brasileiras. O Ministério Público da Bahia recomendou ao município que colocasse o nome do orixá nas placas, o que não foi cumprido.

Muito triste depois ver o próprio chefe do Executivo municipal carregando o andor do Orixá. Políticos têm dessas coisas. Paciência... Ou melhor respeito, somente isto. Não manipulem as nossas tradições com o fito de fazer bonito em filme de estrangeiros.

Infelizmente, por outro lado, a gente vê um silêncio das lideranças religiosos do candomblé, questionei a uma delas, ao que me respondeu que poderia haver retaliações, uma vez que, geralmente, há uma parceria, convênio, com a prefeitura em certas ações sociais. Ora, precisamos reter o nosso poder cidadão de povo sobre aqueles que, por algum interesse não dito, querem se apropriar do que é de nossa tradição e cultura. Revisitemos nossas ações, sem medo. E, o dinheiro público já traz em si o seu sentido e direcionamento. Refutemos a ideia de que seja favor o financiamento de ações sociais que guardam subvenção pública, é obrigação. Rompamos com este servilismo, pois em nada favorece à plenificação de uma vivência democrática, nem ao avanço de ações com extensa capilaridade social, tão bem realizadas por entidades filantrópicas sérias e que, na maioria das vezes, não guardam interesses político-partidários, pois aos que guardam aí todas as benesses e chancelas.

 

*José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal. Escreve para o BNews às segundas-feiras.

 

 

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Grupo de Assistência
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Centro de Cultura e Arte Pai João
Caravana Fraterna
Grupo de Assistência
Colabore
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital