Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

10h00

Cultura não se impõe

Na semana que passou tivemos em notícias a posse da nova secretária nacional da Cultura, Regina Duarte, e o Dia Internacional da Mulher. Efetivamente, dois momentos de corporificação do refletir e sentir a tão falada, nem sempre entendida, cultura. Definida de diversas formas, em verdade cultura retratará sempre os diferentes modos de organização da vida social, referindo-se tanto à humanidade como um todo, quanto às nações, às sociedades e aos grupos sociais. O seu conceito não é engessado, muito menos estanque em uma forma, um perceber, pois sempre será um feixe dos padrões de comportamento, das crenças, das instituições e de outros valores espirituais e materiais transmitidos coletivamente, que caracterizam um povo, principalmente em um lapso temporal, mas em permanente influência do por vir. Será sempre o modo como os indivíduos se comportam e expressam seus valores e seus “viveres”, em um recorte de época. É a concretização finalizada de atitudes, ideias e condutas compartilhadas e transmitidas pelos componentes de uma determinada sociedade Dito isso, e aí surgem as preocupações quando começamos a ver uma tentativa de subversão equivocada de todo esse processo, através de imposição de grupos ideológicos políticos e ou religiosos, que tentam, através de características de conduta particular, impor os seus valores e conceitos. O filósofo americano Skinner levantava sempre em suas aulas em Harvard a preocupação da formação de uma cultura, mediante apenas o passar de conceitos e interpretação do mundo por meio de poucas pessoas, ainda que não acreditasse no livre-arbítrio humano, pois as ações serão sempre consequências de outras anteriores, dizia, mas exatamente aí estava o foco da sua preocupação: a formação de uma onda crescente, contínua em uma só direção, tentando fazer um ideal de cultura sobre pensamentos unificados de poucos. Hoje se tenta colocar na cultura o que a moral de uma linha ideológica deve comportar, além da dimensão do como se deve agir, a do como se deve ser, tentando unidade onde por excelência só é pluralidade. Assim, o esvaziamento da dialética na formação da cultura sempre gerará um retrocesso, em tolhimento às escolhas pessoais, em suas empatias pelos processos de valores de sua forma de perceber e vivenciar o mundo. A vivência democrática se faz sempre por escolha, e aí está o melhor: vejo e busco o que quero, guardo o direito das minhas escolhas e o dever de respeitar aos que não querem ver, compartilhar, vivenciar os meus processos, em uma cultura que não seja de falsa moral excludente, que em nada representa a história de um Brasil por excelência plural, de múltiplas raízes, sedimentadas em ideais de liberdade. (R)

 

José Medrado Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz.

Pre | Desktop e Tablet
Grupo de Assistência
Colabore
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Centro de Cultura e Arte Pai João
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Colabore
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de Assistência
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital