Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

08h00

Sombra e compaixão

É sabido que todos guardamos um lado sombra e luz em nossas mentes, em nosso ser, ainda que tenhamos sempre grandes adjetivos para conceituarmos a nós mesmos, pois geralmente nos enxergamos mais inteligentes, mais generosos, como “bom caráter” do que de fato somos. Guardamos, então, segundo a Psicologia Analítica, possibilidades inferiores, das quais não somos conscientes. Essas sombras se revelam em nosso contato com o meio, com as pessoas e a tendência é ignorar essas características, empurrando-as para o inconsciente, porque elas envergonham o ego e conturbam o funcionamento da persona. Ela nos mostra que não somos o que pensamos ser, nosso ego nos ilude, criando a imagem de sermos bem polidos, iluminados e respeitáveis. A sombra nos assusta, pois nos revela quem de fato nós somos. 

Infelizmente, nesse momento em que estamos percebemos tanto essas sombras projetadas nos outros e até em nós mesmos, fugindo, negligenciado, por consequência, da compaixão, que se torna tão necessária nesse no processo de pandemia. A palavra “compaixão” gera muita confusão em português, sendo frequentemente confundida com “piedade” ou “dó”, equivocadamente. A psicologia moderna define a compaixão como “o sentimento que surge quando se testemunha o mal-estar (sofrimento, estresse) do outro (ou o próprio), e que gera a motivação ou desejo de ajudar (ou de se cuidar)”. A compaixão então é vista como uma “motivação” (não uma emoção) que orienta o comportamento humano. Esta definição é muito semelhante aos conceitos descritos na filosofia budista.

Nesses dias poderemos entender melhor a importância da compaixão, analisando os seus  três componentes, segundo a pesquisadora Kristin Neff: 1.- Mindfulness (Atenção plena). Consiste em se tornar consciente e reconhecer o próprio sofrimento e dos outros, sem julgamento ou crítica. Não se nega o sofrimento ou se foge dele, como a maioria das pessoas faz; 2.- Humanidade compartilhada. É a ideia de que o sofrimento ou estresse que experimentamos está sendo experimentado por milhares de pessoas neste momento. E que milhares de pessoas experimentaram isso no passado, ou irão experimentá-lo no futuro, porque o sofrimento é inerente à natureza humana. 3.- Autogentileza. Implica autocuidado e compreensão para consigo mesmo (e com o outro) quando se experimenta o sofrimento. É o contrário de criticar, ou da voz autocrítica (culpando-se excessivamente ou negando a própria dor). 

Assim, tenhamos mais compaixão e sejamos menos sombra diante da dor dos que padecem.

* José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal. Também é apresentador de rádio. 

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Caravana Fraterna
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de Assistência
Colabore
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Grupo de Assistência
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Colabore
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Oficina de costura Romana Medrado
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital