Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

10h00

Hipocrisia normatizada

Realmente, este é um país que gera perplexidade em quem não é daqui. A bem da verdade até nós mesmo que aqui nascemos e vivemos não entendemos a dinâmica de algumas instâncias de existir da sociedade, em sua dimensão civilizatória, de interesse amplo e não apenas os muitas vezes inconfessáveis valores implícitos, nem sempre sabidos ou suspeitados, que algumas atitudes revelam. 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nunes Marques ordenou  que os estados, o Distrito Federal e os municípios permitam a realização de celebrações religiosas presenciais, ainda que com, no máximo, 25% da capacidade. Mesmo já havendo decisão do Plenário do Supremo autorizando os estados e municípios, bem como a União desenvolverem seus processos de condução da pandemia em suas áreas de ação e competência. Nunes Marques baseou sua decisão também em parecer do procurador-geral da República, Augusto Aras, que defendeu a assistência espiritual como sendo algo essencial na pandemia. Em manifestação sobre o tema, a Advocacia-Geral da União (AGU) também defendeu a permissão para a realização de cultos presenciais.

Ora, ora quem irá fiscalizar o percentual estabelecido por Sua Excelência? Quem irá até à igreja que tem bancada forte em todos os entes do país, dizer que está funcionando sem as recomendações do Senhor Ministro? A mim me parece apenas argumentos retóricos, para determinar o preenchimento além da alma! Lamentável que vejamos as religiões sendo tratadas como elemento de vivência da hipocrisia, que por sinal se encontra totalmente institucionalizada em nossa sociedade, nós já a normalizamos. Ser hipócrita já é condição de defesa do falacioso, do mentiroso sem qualquer constrangimento, ainda que saibamos quando ela está sendo usada. Sentimos no “ar” o seu uso, mas não reagimos a ela. Um religioso não precisa estar aglomerando para consolar os seus seguidores, bem o sei isto. A verdade, no entanto, é que o Brasil está com uma multidão de cristãos que são a favor da pena de morte, que pouco caso fazem com o bem-estar do próximo, incapazes de gestos de empatia e ou solidariedade, fazem-me lembrar dos sepulcros caiados que Jesus tão bem conceituou no evangelho. Isso para não falar nos tais lobos em roupa de cordeiro. Que cristãos são esses, uma vez que não precisamos testemunhar Jesus em templo algum, mas sim nas atitudes? Apenas uma pergunta.

José Medrado - Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz

Pre | Desktop e Tablet
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de Assistência
Colabore
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Oficina de costura Romana Medrado
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital