Artigos

11h10

Agora avalio melhor

Uma data em si nada representa, uma vez que a sua força de ser está na representatividade daquele dia. Certamente, diversas formas de homenagear o 20 de Novembro está florescendo por todas as mídias, e ainda é pouco, diante da sua força de existir. A maioria, não tenho dúvidas, das pessoas concebem este Dia da Consciência Negra como algo subjetivo, macro, sem fazer um mínimo esforço de aprofundamento nos detalhes da significação. Falo da vida amiúde da famigerada escravidão, cujo Brasil foi e ainda é (trabalhos análogos à escravidão) um péssimo exemplo. Pude mergulhar nesses detalhamentos com leituras que me levaram a raciocinar questões como: as dores físicas desses nossos ancestrais! Não falo apenas dos tenebrosos açoites, mas também dos que tinha doenças crônicas – diabetes, hipertensão, sofreram AVC, labirintite, cálculos biliares e renais...sei que são questões que muitos podem dizer que perdem a força diante de toda sorte de violação da alma (estupro, separação de mães, pais dos seus filhos...), mas reflito agregando a tudo isto a esses processos físicos, sem qualquer amparo, ajuda...    O livro Barganhas e Querelas da Escravidão. Tráfico, Alforria e Liberdade. Séculos XVIII e XIX me deu mais dessa visão. A apresentação desse libelo bem pontua que “ele é composto por capítulos escritos por membros do Grupo de Pesquisa Escravidão e Invenção da Liberdade e resultam de investigações sobre tráfico de escravos, alforria e liberdade. A obra reúne textos que evidenciam tradições, tendências e caminhos da historiografia contemporânea sobre escravidão e liberdade.“. Trabalho de excelência das organizadoras da UFBA: Lisa Castillo, Wlamyra Albuquerque e Gabriela dos Reis Sampaio. Diante da insensibilidade dos que acham que não vê tais questões, já que somos todos humanos, eu sugiro apenas lembrar de uma dor que teve e fazer um esforço de empatia para dimensionar o que buscou na resolução do sofrimento. Ademais, não se trata de mais um ponto no já devastado processo de conhecimento histórico da escravidão, mas de reavaliarmos nosso posicionamento face ao sofrimento de todo um segmento social do nosso povo, tendo em foco uma justa reparação, haja vista que nós buscamos toda vez que nos sentimos prejudicados por alguém e ou empresa, por que não tentar reparar todo um sistema que implicou em maldades repressoras, em destroçamento da dignidade de todo um povo? Em verdade, a cada leitura que faço, a cada aprofundamento da história dos escravizados, eu reforço a certeza de que quanto mais fazemos, ainda será pouco diante de tanta maldade que essa nossa gente sofreu.

José Medrado Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz medrado@cidadadaluz.com.br

Pre | Desktop e Tablet
Centro de Cultura e Arte Pai João
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de Assistência
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Colabore
Grupo de Assistência
Oficina de costura Romana Medrado
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Pituaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2024. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário