Artigos

10h00

O povo e o golpe

Pesquisa realizada pela Quaest, por encomenda da plataforma Genial Investimentos traz dados alentadores em relação à manutenção da democracia brasileira, depois do “Dia da infâmia”, como conceituou a então presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Rosa Weber. A pesquisa foi divulgada nesse domingo 07 de janeiro, véspera do triste dia em que se tentaram derrubar o estado democrático brasileiro, conquistado com muita luta ao longo de décadas em que houve arbítrios, torturas e mortes...  A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 18 de dezembro de 2023, por meio de 2.012 entrevistas presenciais com questionários estruturados junto a brasileiros com 16 anos ou mais, em 120 municípios. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, e o nível de confiança é de 95%.

Alvissareiramente, a pesquisa aponta que oitenta e nove por cento dos brasileiros não aprovam as invasões aos prédios dos Três Poderes ocorridas em 8 de janeiro do ano passado. Os atos, que resultaram em depredação do patrimônio público e prejuízo ao Erário, são aprovados, no entanto, por 6%, percentual baixíssimo.  Quatro por cento não souberam ou não quiseram responder.

De acordo com a apuração, a atitude golpista em Brasília é rejeitada majoritariamente em todas as grandes regiões do país, por pessoas de diferentes níveis de escolaridade e renda familiar, tanto por eleitores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Os resultados da pesquisa revelam a reprovação por 94% dos que declararam voto em Lula no segundo turno das eleições em 2022 e por 85% de quem declarou voto em Bolsonaro; por 87% dos entrevistados no Sul (menor percentual) e 91% no Nordeste (maior percentual). A rejeição é de 88% dos entrevistados com até o ensino fundamental, 90% daqueles com ensino médio (incompleto ou completo) e 91% dos que têm ensino superior (incompleto ou completo). Também desaprovam os atos 89% de quem tem renda familiar até cinco salários mínimos e 91% dos que vivem com renda de mais de cinco salários mínimos.

Estudiosos da tentativa golpe afirmam que a intenção era gerar um caos nacional, com o objetivo de o presidente baixar uma GLO – Garantia da Lei e da Ordem, que, a priori, passaria o poder para os golpistas. Informações colhidas por jornalistas dão conta que a primeira-dama do País, Rosângela Silva (Janja) foi peremptória em se levantar em uma reunião e incisiva disse que não a GLO, aí se estabeleceria um golpe. Uma mulher de posicionamentos, que demonstrou coragem e arroubo em seu papel. Fato é que a grande maioria da Forças Armadas foi legalista e não aderiu à aventura dos que trabalharam há muito para o clímax daquele Dia da Infâmia. A democracia brasileira demonstrou a força das suas instituições e reafirmou o seu desiderato de ser realmente uma nação democrática.  Brasília relembrar ato em solenidade com os presidentes dos Poderes da República. A ausência, de certa forma cogitada, é a do presidente da Câmara, Arthur Lira, tido como porta voz e procurador do chamado centrão.

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal. Também é apresentador de rádio.

Pre | Desktop e Tablet
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Caravana Fraterna
Centro de Cultura e Arte Pai João
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Grupo de Assistência
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Pituaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2024. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário