Artigos

08h54

É PRECISO ATENÇÃO

Nesse domingo (21), estive no terreiro Axé Abassá de Ogum, por ser o Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa. Fui levar o meu abraço a Yalorixá Jacira Ribeiro. A sacerdotisa com a sua comunidade e amigos organizaram uma grande caminhada até o busto de mãe Gilda, na Lagoa do Abaeté (sua genitora, que morreu por conta de ter sofrido execração, pois colocaram a sua foto em capa de jornal, com tarja nos olhos e foi desqualificada de toda forma). A essa manifestação mãe Jaciara chamou de Primeiro arrastão da liberdade. Fui honrado com o convite e assim que cheguei convidado a uma fala, nada programado. Ali estavam autoridades, seguidores do candomblé, defensores do ideal inter-religioso, como eu. Não me contive. Em minha manifestação disse que não iria falar de paz, nem poetizar sobre ela, mas, sim, da urgente necessidade de, na prática, viabilizar tudo aquilo que estávamos ouvindo ali. Provoquei, ao que fui estimulado pelas palmas que surgiram. Não se trata de vaidade do registro, mas de reafirmar que precisamos, também, bater na tecla que não se trata de datas para termos bonitas imagens e ou fotos, mas de pôr força na resistência, na luta que esse povo de santo sempre teve que enfrentar e enfrenta.

O doutor em antropologia da religião Flávio Conrado considera que o Brasil tem mecanismos legais e democráticos para evitar que o ódio religioso, que vem se alastrando, domine decisões políticas, o que infelizmente vem acontecendo. As pautas, eivadas, muitas vezes, de pura hipocrisia, têm conduzido o compêndio legislativo do Brasil, de forma tendenciosa. O professor-doutor Conrado exalta que “...nós costumávamos louvar o Brasil no sentido do sincretismo. Essa harmonia era atravessada por várias questões do preconceito religioso, mas era um discurso englobante. Agora, estamos diante de um discurso de supremacia, que quer antagonizar as religiões minoritárias e não as englobar em um projeto de convivência”. Cirúrgico e verdadeiro, propõe que nos espaços inter-religiosos se tenha oportunidade de reverter o cenário de radicalização, preconceito e exclusão, asseverando que o discurso de ódio que verificamos nos dias atuais em alcance, principalmente às religiões de matrizes africanas é, além de um projeto de poder, também cultural. O que estamos vendo são representantes religiosos vociferando contra pessoas com guias no pescoço, apenas um exemplo, como recentemente aconteceu no metrô de Salvador, e as autoridades não tomaram como crime que é, falando em investigar. Se fosse um negro assaltando, por exemplo, seria interceptado e preso, é o fato, a realidade. Infelizmente, está havendo o acirramento das relações inter-religiosas e se o poder público não cair com a força das leis sobre os transgressores, vai piorar, pois a impunidade é estímulo natural à manutenção e ampliação de crimes. Todavia, certos operadores políticos só veem votos em determinados segmentos, daí a leniência. Lamentável.

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal. Também é apresentador de rádio.

 

Pre | Desktop e Tablet
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Colabore
Caravana Fraterna
Oficina de costura Romana Medrado
Centro de Cultura e Arte Pai João
Grupo de Assistência
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Colabore
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Oficina de costura Romana Medrado
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de Assistência
Caravana Fraterna
Centro de Cultura e Arte Pai João
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Pituaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2024. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário