Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário

Artigos

10h50

Mundo perdido?

Faz umas duas décadas, pelo menos, que meu pai conversava com um colega meu dos idos do Colégio da Polícia Militar, aconselhando-o. Cheguei para perto, a fim de ouvir que conversa animada era aquela, e pude escutar o velho Arlindo dizendo: - É isto, meu filho, mesmo que sua mulher pegue você sem as calças, negue. Negue sempre. Negue, Entendeu? Mesmo rindo, esse meu amigo estava atento. Diante do malfadado conselho, reclamei, indignado: - Meu pai, o que é isto?!! Que conselhos são estes. Ao que ele sorriu, e disse que eu ficasse com os meus espíritos. 
    
Hoje vejo que o velho motorista de ônibus e taxista estava ensinando a se ter narrativas, tão à moda nos dias atuais. A narrativa consiste em você dar a sua versão dos fatos, não se importando com a veracidade deles, se é verdade ou não. A dos fatos. Mesmo nos dias atuais se tendo registro de tudo em vídeo, fotos...nada disto importa. Firme a sua história, defenda-a e gere a dúvida, haja vista que a preguiça mental que tem dominado o mundo moderno não fará, em geral, pessoa alguma ir checar, confrontar, averiguar a sua versão, a sua narrativa. Tem-se chegado ao ponto, quando não há como negar o fato, de simular um desfecho sem o dano a negar. Tipo: o cônjuge com quem você vive, foi filmado entrando em um motel, você toma conhecimento, confronta, mas a pessoa afirma, não consumei coisa alguma, não traí você. Pronto!
    

Os políticos estão se refestelando com essa tal narrativa. Tudo é explicável, dentro do interesse, sem qualquer prurido de constrangimento. A pessoa cidadã, que busca viver a sua vida nos princípios da correção, no tal “ter o nome limpo” se toma de uma indignação sem quaisquer perspectivas de alívio, pois, seguramente, esta geração que se encontra aí, nós todos, não tem solução de melhora, haja vista o clima cada vez maior de impunidade que grassa em nosso País. Confio, no entanto, nos jovens, mas os que ainda são crianças, pois tenho visto essa geraçãozinha já pontuando, chamando a atenção de seus pais, dos adultos acerca de questões de ética, meio ambiente...e tais. Não sei se isso é pessimismo ou convicção de situação, mas, realmente, não vejo jeito a curto e médio prazo para a nossa cultura. Por outro lado, animo-me com essa tal luzinha do fim do túnel, essa da garotada que chama, repito, a atenção de seus pais para o certo. Vamos ver. 

José Medrado mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz

Pre | Desktop e Tablet
Caravana Fraterna
Colabore
Grupo de Assistência
Centro de Cultura e Arte Pai João
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Centro de Cultura e Arte Pai João
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Grupo de Assistência
Caravana Fraterna
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Ptuaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2021. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital