Artigos

10h00

Perseguição por ser

Honestamente, não tenho entendido a posição de muitos que se colocam como cristãos, mas apenas em uma roupagem, pois, em verdade, as atitudes não passam de evidências anticristãs diante da vida. Vejamos os ataques que o Padre Júlio Lacelotti tem sofrido, certamente por suas posições claras progressistas e político-partidárias. É uma posição, por escolha e direito a tão questionada, proclamada liberdade de expressão. Muitos têm usado a máscara da religião, em verdade como verniz, na tentativa de passar uma imagem escamoteada das intenções interiores mais nefastas. O padre Júlio dá, sim, exemplo de cristão, este éomeu sentir. Ele tem sofrido por todos os lados. Em tempos de deepfakes e inteligência artificial, a coisa mais fácil é fraudar um vídeo para imputar crimes a alguém, sobretudo quando não se tem o trabalho de pesquisar o que se compartilha, de averiguar realmente do que se trata, no âmago das “informações” e tentativas de desconstrução de imagem. As pessoas se motivam por seus interesses, nem sempre confessados. É um sórdido cardápio de ataques para todos os lados. Até o bom papa Francisco está sendo alvo. Tempos estranhos, já disse alguém. O foco agora é o padre Júlio e sua escolha “inadmissível” pelos abandonados e doentes. Precisamos lembrar a parábola do bom samaritano (Lucas 10:30-7), que Jesus contou sobre o amor, colocado em ação diante de um caído, roubado, machucado por salteadores. Explicou que dois homens (com cargos de sacerdotes) passaram pela vítima sem prestar socorro, mas o terceiro, um samaritano, cuidou dele, levou-o para um local próprio, para ser auxiliado e pagou todas as despesas. Esse homem benevolente ficou conhecido como “bom samaritano”. E quem eram os samaritanos? Prof. Felipe Aquino, especialista em História da Igreja, informa que no ano de 722 antes de Cristo, o reino da Samaria foi vencido pelo rei da Assíria, Assurbanipal, e o povo foi levado para o cativeiro. Durante esse tempo, povos pagãos, não judeus, vieram para a Samaria, e houve muitos casamentos mistos de judeus que permaneceram na Samaria (nem todos foram para o exílio) com pessoas pagãs. Isto era proibido pela lei de Moisés; por isso o povo de Jerusalém, chamados de judeus, odiavam os samaritanos. Não os consideravam mais judeus por terem se misturado com povos não judeus. Ou seja, a Jesus não interessava nada além do amor, da caridade, do socorro aos necessitados. O padre Júlio é um samaritano, não odiado por judeus, mas por pessoas que se colocam como “cristãs”, e ele se misturou com moradores de rua e viciados, praticando o que Jesus ensinou. Vá entender. Fico, no entanto, com Padre Júlio Lancelotti e João Gordo cantando, em vídeo, a música Bella Ciao.

José Medrado Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz

Pre | Desktop e Tablet
Caravana Fraterna
Centro de Cultura e Arte Pai João
Colabore
Oficina de costura Romana Medrado
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Grupo de Assistência
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Next | Desktop e Tablet
Pre | Smartphone
Oficina de costura Romana Medrado
Colabore
Grupo de orientação maternal Irmã Maria Angélica
Grupo de Assistência
Projeto viver Pituaçu na Cidade da Luz
Centro de Cultura e Arte Pai João
Caravana Fraterna
Next | Smartphone
Rua Barreto Pedroso, 295 • Pituaçu • Salvador • BA • CEP: 41.741-030 • Brasil
Telefone: +55 71 3363.5538
E-mail: cidadedaluz@cidadedaluz.com.br
2016 - 2024. Cidade da Luz. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para obter mais informações, consulte o nosso política de privacidade e nossa política de cookies. E para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Opções. Ao clicar em Aceito, você consente com a utilização de cookies.

Aceito Opções

Definições

Queremos ser transparentes sobre os dados que nós e os nossos parceiros coletamos e como os utilizamos, para que você possa controlar melhor os seus dados pessoais. Para obter mais informações, consulte a nossa política de privacidade e nossa politíca de cookies.

O que são cookies?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site.

Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem a funcionalidade central, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Estes cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Gerenciar preferências de consentimento

Utilizamos softwares analíticos de terceiros para coletar informações estatísticas sobre os visitantes do nosso site. Esses plugins podem compartilhar o conteúdo que você fornece para terceiros. Recomendamos que você leia as políticas de privacidade deles.

Bloquear / Ativar
Google Analytics
Necessário

São aqueles que permitem a você navegar pelo site e usar recursos essenciais, como áreas seguras, por exemplo. Esses cookies não guardam quaisquer informações sobre você que possam ser usadas em ações de comunicação de produto ou serviço ou para lembrar as páginas navegadas no site.

Bloquear / Ativar
Site
Necessário